Triagem e separação de resíduos

Recolha e tratamento de todo o tipo de embalagens industriais com ou sem contaminação.

  • Resíduo orgânico animais ou vegetais
  • Resíduo inorgânico metais ou fibras sintéticas
  • Resíduos recicláveis plástico e alumínio
  • Resíduos não-recicláveis papel metalizado

Os resíduos podem ser classificados pela estrutura, composição química e capacidade de transformação:



  • Resíduo orgânico: é classificado enquanto à estrutura e a composição química, são os resíduos que advém dos animais ou vegetais. Por exemplo: restos de alimentos, folhagens, madeiras…

  • Resíduo inorgânico: também classificados quanto à estrutura e composição química, são todos os materiais que foram modificados pelo homem ou não possuem origem biológica. Em sua grande maioria este resíduos demoram muito tempo para serem degradados quando jogados diretamente no meio ambiente. Exemplo: metais, fibras sintéticas, vidro, isopor etc.

  • Resíduos recicláveis: são todos os resíduos que haja a possibilidade de serem transformados a partir de um interesse de mercado ou operação que viabilize sua transformação. Estes são classificados em relação ao aproveitamento de transformação. Como por exemplo: papel, papelão, plástico, alumínio, vidros…

  • Resíduos não-recicláveis: são aqueles resíduos destinados à aterros industriais ou sanitários, resíduos que passaram por todas as possibilidades de recuperação e transformação de processos tecnológicos possíveis. Também classificados pela capacidade de transformação. Exemplo: papel metalizado, fotografias, adesivos, etiquetas…



  • Resíduos perigosos – Classe I: são os resíduos que podem ameaçar a saúde pública e ao meio ambiente, eles apresentam características como: patogenicidade, toxicidade, reatividade, corrosividade, inflamabilidade ou periculosidade. Por exemplo: pilhas, baterias, telhas de amianto, óleo usado.

  • Resíduos não-perigosos – Classe II: são resíduos que tem menor potencial de impacto a saúde e ao meio ambiente.São exemplos: resíduo de restaurante (restos de alimentos), madeira, sucata de metais ferrosos, papel, papelão..

  • Resíduos não-perigosos não inerte – Classe IIA: como o próprio nome diz, são aqueles resíduos que quando imergidos na água tem alguns de seus componentes solubilizados. Podem ter propriedades biodegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água. Exemplos: restos de alimentos, gorduras, papel, lodo biológico de estação de tratamento de efluentes, conteúdo ruminal, resíduo de poda de árvore e jardim, produtos alimentícios vencidos. 

  • Resíduos não-perigosos inerte – Classe IIB: são os resíduos que quando em contato com a água não tiveram nenhuma de suas propriedades solubilizadas a concentrações superiores aos padrões de potabilidade de água, excetuando-se aspecto, cor, turbidez, dureza e sabor. Temos como exemplos: tijolos, vidros, rochas, metais ferrosos, entulhos de construção civil, entre outros.


Resíduos ainda podem ser classificados em relação à sua origem:  resíduos domiciliares, de limpeza urbana, comerciais, industriais, de saúde e de construção civil.


U2Yz Escreva este código de verificação no campo.


Moradas

Sede: Rua Professor Simões Raposo, n.º 1, 1600-660 Lisboa, Portugal (GPS: 38.760990, -9.174700)

Laboração: Rua das Indústrias, 4, Zona Industrial da Manjoeira, 2660-175, Santo Antão do Tojal, Loures, Portugal (GPS: 38.860460, -9.118710)

Telefones | Telemóveis